fbpx

Por que devemos nos preparar para o Natal?

Por Sérgio Souza

Nesta época do ano o clima muda. Todo mundo começa a se preparar para o Natal, a enfeitar as casas, a fazer compras, as ruas se enchem de música, o comércio fica agitado. É bom que seja assim, mas é preciso também manter os olhos fixos na vida interior, percebendo também se o coração está predisposto a se abrir para receber o Verbo Divino feito carne.

Nos preparamos para o Natal porque não queremos ficar na superficialidade de uma festa puramente material ou somente “solidária”. O Natal é mais do que isso: é a celebração da entrada do Eterno no tempo, onde Deus assume um rosto humano. Nos preparamos porque queremos que a festa realize em nosso coração justamente aquilo que significa.

Esse tempo de preparação, chama-se Advento e é um dos tempos fortes de revisão de vida que a liturgia propicia. Assim como a Quaresma é a preparação para a Páscoa, o Advento é a preparação para o Natal.

No Advento, temos duas perspectivas: olhar para o menino que vem no Natal, mas também olhar para a vinda gloriosa do Senhor no fim dos tempos. Isso requer alguns movimentos na vida espiritual. Deixamos aqui algumas dicas simples:

Fazer o exame de consciência com mais atenção. Talvez acordar mais cedo, e também durante o dia observar-se com mais cuidado. Anotar, escrever, manter um “diário de advento”. Reservar momentos de silêncio e solidão durante o dia.

O que se segue ao exame de consciência é uma confissão. É importante confessar-se nesta época do ano. Você já andou por muito tempo com uma mochila cheia demais? As costas doem, o caminhar torna-se lento, o cansaço logo vem… Confessar-se, mal comparando, é como esvaziar a mochila para continuar a caminhar com disposição.

Acompanhar a liturgia. As leituras, os símbolos, os paramentos, os sermões… Tudo é direcionado para uma preparação para o Natal. Tudo se reveste de uma atmosfera de expectativa para um encontro com Jesus.

Junte a sua família e prepare um tempo de oração doméstica. Muitas família adotam o saudoso costume de rezar com a “Árvore de Jessé”, que é  uma oração bíblica com uma árvore ornamental que vai se montando até chegar o Natal.

Visite pelo menos três pessoas. Até o Natal, visitando uma pessoa por semana, conseguiremos fazer até quatro visitas.  A Virgem Maria, grávida, assim que soube da gravidez de Isabel, subiu até sua casa para oferecer presença, ajuda e apoio. Era, em certo sentido, a preparação para o primeiro Natal da história. As pessoas gostam de ser visitadas e as visitas são uma ótima etapa de preparação – nos tiram do nosso comodismo e promovem a via da caridade.

Compartilhe

Deixe uma resposta